Março 26, 2006

Conectividade

A leitura de fim de semana (Assassini) cruzada com Goffman deu para analisar a necessidade que sentimos de conectivos no discurso lido - sempre no pressuposto de que a ausência de referentes ao vivo exige a sua explicitação. A quantidade de vezes que leio "- disse Val em tom..." após uma intervenção de Val sugere um cuidado de fazer perceber ao leitor quem fala. E essa conectividades é necessária na fase inicial da leitura e da entrada no enredo. O mesmo se passa na conversação em chat em que as estruturas são enformadas por uma sequência de linhas sempre iniciadas com o nome do 'falante'.
Ao observar as pessoas a conversar no café esta manhã na Ericeira percebi como os conectivos são substituídos pela presença real, pelo seu posicionamento espacial, pelo som da voz das pessoas que localizamos direccionalmente sem dificuldade.

Março 25, 2006

Rodney, meu amigo



O meu amigo robot Rodney é um dos casos interessantes de desenvolvimento da robótica humanóide a partir da tentativa de (re)criar o humano por tentativa e erro. Para mim, depois de ver umas largas dezenas de robots ocorre-me a questão imensamente complexa do reconhecimento da face. Reconheço o Rodney em qualquer foto.

Março 24, 2006

O meu lava-loiças

Hoje tive uma luta com um lava-loiças. Pingava como não deve pingar um lava-loiças. Desapertei. Piorou. Irritei-me. Entrei em litígio com o lava-loiças. Arrisquei apertar mais e mais. Mais pingos. Perdi a luta. mas não a guerra. Chamei um canalizador. A casa não é minha. O canalizador veio. Retirou os canos do lava-loiça, pô-los no lixo e colocou novos. Falou toda a tarde dos tempos que viveu logo a seguir ao 25 de Abril, "agora as pessoas acomodaram-se, roubam, não há moralidade, a democracia está mal", pelo meio de alguns comentários à repetição do jogo em que o Sporting perdeu a Taça, "quer factura? nesse caso é sempre mais caro...", e alegremente vi sair canos, entrar canos, "já não piga", fiquei aliviado e feliz com a vitória sobre o lava-loiças, "sempre quer factura? sem factura são 80 euros...".

Viva a consciência social e a cidadania. Viva a democracia.

Março 23, 2006

animação

Numa das navegações pela net à bolina do JP encontrei este trailer da Monsters House. A qualidade da imagens de animação deixou-nos encantados.

Março 06, 2006

Inge Mahn

Criado a partir de uma escultura de Inge Mahn com uma ajuda do Photoshop.